Análises EUR/GBP – Par se consolida abaixo de 0.9000 e gera expectativas

Par se consolida abaixo de 0,9000 e gera expectativas.

00:06 16.07.2019

Compartilhar

Visão Fundamentalista e Técnica:

Hoje daremos uma olhada com atenção no par EUR/GBP, e já observamos, após um longo período de alta, que o par vem sendo negociado lateralmente – isso certamente vai se estender até que novas notícias sobre o processo Brexit e a eleição de um novo primeiro-ministro britânico chegue ao fim.

A fraqueza generalizada na moeda britânica está mais ligada à questão políticas internas do que aos dados econômicos do Reino Unido. Mas há expectativas de uma ajustada no GBP que venha a corrigir tamanha desvalorização frente a seus homólogos, e a recente fraqueza do USD ajudou a limitar o crescimento do EUR/GBP.

Tecnicamente falando, o preço vem sendo negociado dentro de uma região de consolidação vista pela última vez em novembro, tendo em 0,8956 uma região de suporte e em 0,9000, região de resistência.

Se as notícias relacionadas ao Brexit melhorarem acentuadamente, certamente esse ponto de apoio seria rapidamente quebrado, e um possível tom baixista, levaria o par a 0,8875, mas se mercado assistir a dados econômicos muito mais fracos e/ou uma probabilidade maior de não negociar o Brexit, a libra entra em um verdadeiro colapso.

Os indicadores técnicos nos mostram uma visão bem clara da situação atual do par, o RSI está em positivo desde o mês de maio, passando boa parte em região de sobrecompra, mas mesmo assim continuou a subir, e o MACD continua sólido com a sua linha de sinal no gráfico diário, apresentando a consolidação citada anteriormente.

No momento, a melhor forma de rentabilizar no par é ter paciência e estudar regiões de interesse de compradores e vendedores, e se posicionar com suas ordens pendentes, sem se esquecer de analisar as probabilidades acima do calendário econômico, pois logo mais teremos um discurso do presidente do FED dos EUA, o que pode trazer um movimento expressivo no par.

HAMILTON REDONDO

Hamilton Lopes

ANALISTA FUNDAMENTALISTA

Últimas Notícias

Libra em Movimento de Correção ou de Expansão?

Libra em movimento de correção ou de expansão?

Compartilhar

Visão Fundamentalista e Técnica:

Após concluir seus longos depoimentos no Capitólio, o presidente do Fed, Jerome Powell, “sinalizou” que os EUA poderão cortar as taxas em julho. Powell expressou sua preocupação com a desaceleração no investimento.

A moeda americana caiu drasticamente após a primeira aparição do presidente do Fed, recuperando-se logo depois, e o principal impulsionador foi o Índice de Preços ao Consumidor, que superou as expectativas com um aumento de 2,1% em junho.

A estabilidade do dólar também teve um ponto de apoio na intensificação das tensões entre EUA e China. O presidente americano Donald Trump afirmou que a China não cumpriu seu compromisso de aumentar as compras de produtos agrícolas americanos – como prometeu o presidente chinês Xi Jinping.

Já no Reino Unido, há alguns rumores de que Boris Johnson está no caminho para vencer a corrida pela liderança do Partido Conservador e, consequentemente, se tornar Primeiro-Ministro britânico. Os mercados estão preocupados com um Brexit sem acordo, linha defendida a princípio por Johnson.

Tecnicamente falando, A libra esterlina ampliou seu avanço em relação ao dólar americano na sexta-feira (12), e fechou na zona próxima de 1.2570. A continuação desse avanço poderá continuar nessa segunda-feira (15) e estará diretamente ligada à fraqueza generalizada do dólar.

Esse avanço do par GBP/USD, a princípio parece ser corretivo, já que no gráfico diário, podemos observar que o preço permanece abaixo de todas as suas médias móveis, e uma quebra acima de 1.2600 abriria caminho para alvos mais altos.

Já os indicadores técnicos estão se recuperando dos níveis de sobrevenda, entretanto permanecem abaixo de suas linhas médias, ou seja, terreno negativo, o que sugere que o último avanço é corretivo, mas temos que considerar que o par esta vindo de mínimos anuais históricos.

HAMILTON REDONDO

Hamilton Lopes

ANALISTA FUNDAMENTALISTA

Últimas Notícias

EUR/USD entra na sessão asiática abaixo de 1.1260

EUR/USD entra na sessão asiática abaixo de 1.1260

 

Compartilhar

Visão Fundamentalista e Técnica:

Iniciamos a semana alertando que o par EUR/USD teria uma semana bem movimentada, e terminaremos falando nele. As oportunidades surgiram tanto para os compradores (touros), na última quarta-feira (10) e início da sessão desta quinta-feira(11), como também para vendedores, do meio ao final da sessão dessa quinta). Mas espere um pouco, pois a semana ainda não terminou, e fortes emoções podem estar preparadas para essa sexta-feira (12).

A fraqueza repentina que se abateu sobre a moeda americana foi amenizada após a divulgação dos dados da inflação americana em junho, quando o núcleo do IPC anual superou a previsão esperada pelo mercado, imprimindo 2,1% a.a, e com isso gerando algumas dúvidas sobre a agressividade do Fed com relação aos cortes nas taxas, isso sem contar que o desemprego semanal caiu para 209K, também superando a expectativa do mercado de 223K.

Logo mais, a Alemanha divulgará o Índice de Preços no Atacado de junho, e na zona do euro teremos a Produção Industrial, nos EUA, o IPP de junho, e na China um dado importantíssimo em que os investidores com aversão ao risco estarão de olho, que é a Balança, logo são dados que podem fazer com que o par entre em um espaço de negociação muito restrito, não causando grandes oscilações no preço.

Tecnicamente falando, no gráfico diário, O par EUR/USD, já na abertura da sessão asiática, reduziu de forma sutil os ganhos obtidos na quinta-feira, sendo negociado na região de preço entre 1.1250/60.

No mesmo gráfico, podemos observar que o par encontra dificuldades de se estabelecer acima da média de 100 períodos. Já os indicadores técnicos permanecem em terreno negativo, dando a sugestão, de alguma forma, que o declínio do dólar pode continuar, mas de forma temporal.

HAMILTON REDONDO

Hamilton Lopes

ANALISTA FUNDAMENTALISTA

Últimas Notícias

Ouro volta a atrair investidores em meio as incertezas na economia global

Ouro volta a atrair investidores em meio as incertezas na economia global

 

Compartilhar

Visão Fundamentalista e Técnica:

Logo após fazer uma fortíssima correção no final de junho e cair abaixo da marca crítica de US$ 1.400, levando o preço a US$1384.00, a onça do ouro subiu acentuadamente nesta quarta-feira (10), mostrando um apetite voraz dos touros. Até o momento, o par XAU/USD esta sendo negociado próximo de US$ 1422.

O presidente do FOMC, Jerome Powell, em seu depoimento ao Congresso, falou que as incertezas e preocupações comerciais geram inseguranças sobre a economia global, e com isso, continuam pesando sobre a economia americana, voltando a frisar que o Fed agiria “como apropriado” para sustentar o crescimento econômico, o que sinaliza, ainda que de forma abstrata, uma redução nas taxas de juros.

Tecnicamente falando, o metal precioso mostrou força após uma fraqueza generalizada do USD, o que permitiu o avanço do XAU/USD, próximo ao nível de resistência em US$ 1422,58, podendo estender essa corrida até a máxima em US$1437.31 atingida no final de junho e agora, isto é, rompida a resistência citada e a persistente fraqueza da moeda americana.

Pelo lado negativo, os indicadores técnicos apresentam no MACD sua linha de sinal já inclinando para o sul, e o RSI bem próximo à região de exaustão, podendo repetir o movimento do final do último mês, onde o ouro atingiu essa máxima logo após essa correção profunda, mas isso vai depender da postura do presidente do FED, em mais um depoimento agendado para logo mais.

HAMILTON REDONDO

Hamilton Lopes

ANALISTA FUNDAMENTALISTA

Últimas Notícias

Investidores atentos ao anuncio do Banco do Canadá

Investidores atentos ao anuncio do Banco do Canadá

Compartilhar

Visão Fundamentalista e Técnica:

O USD/CAD, que registrou ganhos modestos na segunda-feira (08), ampliou o movimento de subida nessa terça(09), em muito impulsionado pela força geral da moeda norte americana, registrando a máxima diária em 1,3140.

O evento mais esperado dessa semana são os dois dias de depoimentos no Capitólio do presidente do Fed (Jerome Powell), além da Ata de Reunião do FOMC.

Os EUA apresentaram um mercado de trabalho robusto. Porém a economia está desacelerando, uma vez que as preocupações com o crescimento global continuam em alta, já que as tensões comerciais não mostram sinais imediatos de flexibilização em ambos os lados.

Hoje, além dos eventos citados acima, que podem trazer uma grande volatilidade ao mercado, o Banco do Canadá apresenta o seu Relatório de Política Monetária e a Decisão da Taxa de Juros.

A economia canadense começa a mostrar sinais de fraqueza, mas os formuladores de políticas monetária do BOC devem esperar mais alguns meses antes de sinalizar que a economia precisa de estímulo, ou seja, um ajuste em suas taxas, isso porque a inflação e o PIB continuam fortes.

Tecnicamente falando, o par se encontra sendo negociado na região de 1.3129, após o preço fazer a máxima do dia anterior em 1.3140, região esta que tem se mostrado bastante robusta, segurando o preço e evitando uma ampliação para o lado positivo. Porém, isso pode mudar, dependendo do tom que o presidente do FED apresente logo mais, trazendo um impulso adicional ao dólar rumo a região de 1.3190.

Os indicadores técnicos (RSI e MACD), embora operando em terreno negativo, já demonstram uma força direcional para o norte. Enquanto isso, o preço briga na região da FIBO em 23,6%, que não parece forte o suficiente para segurá-lo, logo requer atenção especial, principalmente após o anuncio do BOC.

HAMILTON REDONDO

Hamilton Lopes

ANALISTA FUNDAMENTALISTA

Últimas Notícias

Moeda “porto seguro”, pode não estar tão segura assim

Moeda “porto seguro”, pode não estar tão segura assim

Compartilhar

Visão Fundamentalista e Técnica:

O par USD/JPY estendeu seu rally, mostrando uma clara tendência de alta a curto prazo. Depois de estar sendo negociado na primeira metade do dia em uma área muito estreita, o par ganhou força e subiu para seu nível mais alto desde 11 de junho, em 108.79.

Com base na demanda pela moeda americana, além de alguns dados que ficaram aquém do esperado – em especial as encomendas de maquinário, que caíram para 7.8%; o preço rompeu a barreira dos 108.68 e fez a máxima mencionada, e a amplitude só não foi maior devido à conta corrente do país registrar um superávit maior do que o esperado.

O Japão divulgará logo mais, na próxima sessão asiática, valores monetários dos pedidos preliminares de máquinas-ferramenta de junho. Nos EUA, as atenções estarão voltadas para o discurso de Jerome Powell, presidente do Fed, que promete uma forte tensão nessa terça-feira (09).

Enquanto isso a moeda “porto seguro”, fica sem pista direcional, mas será que o iene ainda vem sendo encarado como esse “porto”?

Tecnicamente falando, o USD/JPY mantém essa posição de alta a curto prazo, como podemos observar no gráfico de 4 horas, reforçada essa tendência com a recuperação do preço, acima de 200 SMA, que também é negociado acima das medias de 20 e 50 SMA .

O indicador técnico RSI se mantém em terreno positivo para níveis de sobrecompra, mas longe de uma sinalização de exaustão ascendente, podendo ir buscar a próxima região de resistência em 109.24, com um impulso adicional quebrando a região de 108.74, e o MACD, seguindo o mesmo padrão, tem sua linha de sinal apontando fortemente para o norte.

HAMILTON REDONDO

Hamilton Lopes

ANALISTA FUNDAMENTALISTA

Últimas Notícias

Semana promissora para o par EUR/USD

Semana promissora para o par EUR/USD

Compartilhar

Visão Fundamentalista e Técnica:

O par EUR/USD encerrou o pregão de sexta-feira (05) na região de 1,.1225, com um relatório de emprego dos EUA bastante otimista, impulsionando o dólar a mais contra todos os seus principais rivais no encerramento da semana.

Com a especulação de que o Fed será discreto com cortes nas taxas, os dados alemães serão o centro das atenções, como um termômetro da saúde econômica da União Europeia esta semana.

A economia americana adicionou 224 mil novos postos de trabalho em junho, superando com ampla vantagem os 160 mil esperados. Embora a taxa de desemprego tenha atingido 3,7%, o aumento da taxa de participação compensou sua negatividade, aumentando para 62,9%.

Os dados por si só apresentam uma grande possibilidade de o dólar americano estar se preparando para testar as baixas anuais.

Esta semana teremos um dos mais esperados relatórios de política econômica, apresentado pelo FED na sexta-feira (12), o que pode levar os investidores a serem mais cautelosos em suas negociações e, com isso, baixas oscilações de preço no par.

Tecnicamente falando, logo após o par atingir a zona de preços de 1,1400 no final de junho, os compradores (touros) do EUR/USD vem perdendo a batalha, com o par fazendo a cada dia topos e fundos mais baixos, mostrando uma retomada da tendência pricipal.

No momento o par está sendo negociado abaixo do retracement de 61,8% de sua mais recente alta, e os preços provavelmente continuarão em alta, e um impulso adicional levaria a perda do ponto de apoio em 1,12200, com o alvo primário em 1,11800.

O par também está se desenvolvendo abaixo de todas as suas médias móveis, e os indicadores técnicos estão operando em terreno negativo, mas há uma pequena possibilidade de um reteste na região perdida em 1,12400, o que poderia fazer com que o dólar tomasse força e buscasse essa baixa anual mais cedo do que o esperado.

HAMILTON REDONDO

Hamilton Lopes

ANALISTA FUNDAMENTALISTA

Últimas Notícias

Investidores de olho na votação da reforma da Previdência

Investidores de olho na votação da reforma da Previdência

Compartilhar

Visão Fundamentalista e Técnica:

A moeda norte americana fechou em queda pelo quinto dia consecutivo nesta quinta-feira (4), com os investidores de olho na votação da reforma da Previdência na Comissão Especial da Câmara (CCJ), em dia de mercados fechados nos Estados Unidos devido ao feriado nacional, o que ajudou ainda mais o real brasileiro.

O dólar americano chegou a ser vendido na mínima a R$ 3,7848. É o menor patamar de fechamento desde 20 de março, mostrando um forte apetite pelos investidores em moeda brasileira, aliado às reformas pretendidas pelo atual governo.

Nesta tarde (04), a comissão que analisa a Reforma da Previdência aprovou o texto-base do relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), por 36 votos a 13, mas isso é só o inicio de uma “batalha” a ser travada no Congresso Nacional.

Tecnicamente falando, o par USD/BRL rompeu de forma consistente uma região que vinha apoiando o preço desde de 20 de março em R$3,82, onde esse rally poderá aumentar, impulsionado pelo otimismo dos investidores na aprovação da reforma, levando o par às próximas regiões mais baixas, sendo a próxima a ser vencida em R$ 3,76

Os indicadores técnicos já operam em terreno negativo. O MACD, em sua linha de sinal, apresenta-se sem força direcional, entretanto o RSI aponta claramente para o sul, bem próximo a uma zona de exaustão.

Certamente, as próximas reuniões da CCJ, darão o ritmo ao desenvolvimento do par, que a médio prazo, poderá buscar a região de R$ 3,68, impulsionado pelo otimismo dessas reformas.

HAMILTON REDONDO

Hamilton Lopes

ANALISTA FUNDAMENTALISTA

Últimas Notícias

Dados fracos no reino unido pesam sobre a libra

Dados fracos no Reino Unido pesam sobre a libra

Compartilhar

Visão Fundamentalista e Técnica:

Após a divulgação de dados desanimadores relacionados à fabricação e produção da construção civil nesta terça-feira (02), foi divulgado nesta quarta-feira o PMI de serviços do Reino Unido para junho, que ficou em 50.2%, bem próximo da estagnação. Tudo isso somado levou o preço a uma baixa diária de 1,2555.

Em seu discurso, o MPC Cunliffe do BOE , foi categórico em afirmar que o risco de um Brexit sem compromisso aumentou. Já o socialista italiano David-Maria Sassoli foi eleito, nesta quarta-feira (3), para a presidência do Parlamento Europeu pelos próximos dois anos e meio e, em seu discurso de posse, disse: “Para nós, é doloroso conceber Londres longe de Paris, Madrid, Berlim, Roma”.

Tecnicamente falando, o par GBP/USD mostra um viés de baixa, de acordo com o gráfico de 4 horas, com o preço atualmente se desenvolvendo abaixo de todas as suas médias móveis, tendo a 20 SMA, acelerando seu declínio abaixo das maiores médias, e uma quebra na região de apoio em 1,2565 ampliaria a vantagem dos ursos..

O indicadores técnicos, RSI e MACD, estão sendo vistos em território negativo, e tudo indica que os riscos permanecem inclinados para baixo, mas com chances de um movimento corretivo ascendente caso um impulso extra eleve o preço acima de 1,2580.

HAMILTON REDONDO

Hamilton Lopes

ANALISTA FUNDAMENTALISTA

Últimas Notícias